Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

EUA ABANDONAM ACORDO COM COREIA DO NORTE

A Administração norte-americana vai abandonar o acordo de controlo de armas firmado com a Coreia do Norte em 1994 e ao abrigo do qual o Ocidente fornecia energia aos norte-coreanos em troca pelo compromisso destes em não desenvolver um programa militar atómico, noticia o jornal “The New York Times”.
20 de Outubro de 2002 às 16:40
O regime fechado da Coreia do Norte admitiu há duas semanas ter um programa nuclear secreto, acusando na altura os EUA de estarem a empurrar Pyongyang para anular o pacto. A Administração Bush tem hesitado nos últimos dias, dividida entre manter a proximidade, para exercer influência, ou afastar-se (de que é exemplo abandonar o referido acordo), correndo o risco de dar mais espaço aos norte-coreanos para continuar a violar as regras do combate à proliferação atómica.

Mas a conclusão impõe-se: o acordo está comprometido porque a Coreia do Norte violou a contrapartida essencial. Ao abrigo desse acordo, os EUA comprometiam-se a entregar 500 mil toneladas de combustível por ano à Coreia do Norte e a cooperar tecnologicamente na construção de dois reactores atómicos a água leve, sem uso militar.

Duas semanas depois de Pyongyang ter desfeito a dinâmica de abertura ao Mundo, Washington ainda não reagiu (a notícia do jornal antecipa a intenção), mas tem vindo a apontar algumas culpas ao Paquistão, à China e à Rússia, acusando estes países de transferirem tecnologia nuclear para a Coreia do Norte.

No âmbito dessas acusações, as autoridades da China comunista anunciaram hoje alterações às regras de exportação de material militar chinês. O novo protocolo, que entra em vigor a 15 de Novembro, obriga a que em casos sensíveis, os contratos necessitem de dupla aprovação, por parte do Conselho de Estado e da Comissão Militar Central.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)