Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

EUA ADIAM PROCESSO CONTRA UE

A eventualidade de uma guerra com o Iraque fez com que a administração Bush adiasse a sua intenção de processar a União Europeia por não autorizar a comercialização de alimentos geneticamente manipulados provenientes dos Estados Unidos. A decisão prende-se com a necessidade de não antagonizar os seus aliados europeus na questão iraquiana.
5 de Fevereiro de 2003 às 17:07
Os responsáveis norte-americanos consideram a posição europeia “imoral”, defendendo que atrasa a luta contra a fome nos países em vias de desenvolvimento. Apesar disso, segundo um funcionário da Casa Branca, “não vale a pena testar os europeus m relação aos alimentos numa altura em que já estão a ser testados através da questão iraquiana”.

A discussão entre europeus e norte-americanos quanto aos alimentos geneticamente manipulados será retomada a breve prazo. Em causa está a abertura de novos mercados para os agricultores dos EUA e nas últimas semanas ambas as partes concordaram que a proibição europeia devia ser revogada, mas não chegaram a acordo quanto à altura em que isso deverá acontecer.

Peritos norte-americanos acreditam que os EUA têm grandes hipóteses de ganhar um processo junto da Organização Mundial do Comércio e forçar a revogação da proibição, que já dura há quatro anos.

A utilização de rótulos é uma das soluções apontadas para resolver o problema, indo ao encontro das exigências dos consumidores europeus, que se debatem à longo tempo com a questão da segurança dos alimentos geneticamente modificados para a saúde humana.

Essa solução conta, no entanto, com uma forte oposição nos Estados Unidos, onde o sector agrícola defende que, uma vez que os alimentos passem nos testes exigidos pelas normas de segurança em vigor, não há necessidade de utilizar rótulos que poderão parecer um aviso contra a sua qualidade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)