Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

EUA dizem ter morto número dois da Al-Qaeda

Os Estados Unidos anunciaram neste sábado a morte do número dois da organização terrorista Al-Qaeda, Atiyah abd al-Rahman, considerando que se trata de uma segunda grande estocada no grupo, depois da morte de Osama bin Laden.
27 de Agosto de 2011 às 21:34
Washington acredita que, depois de, em Maio passado, as forças dos Estados Unidos terem morto bin Laden, o novo líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri passou a depender cada vez mais de Rahman
Washington acredita que, depois de, em Maio passado, as forças dos Estados Unidos terem morto bin Laden, o novo líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri passou a depender cada vez mais de Rahman FOTO: d.r.

Segundo um alto responsável dos Estados Unidos, citado pela agência noticiosa France Presse, Rahman morreu na região tribal do Waziristão (Paquistão) a 22 de Agosto, depois de ter estado envolvido directamente em acções de controlo operacional para a Al-Qaeda.  

A morte de Rahman é "uma perda tremenda para a Al-Qaeda," disse o mesmo responsável, que não divulgou como, exactamente, morreu o número dois da organização terrorista.  

Washington acredita que, depois de, em Maio passado, as forças dos Estados Unidos terem morto bin Laden, o novo líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri passou a depender cada vez mais de Rahman.  

"Os materiais encontrados no refúgio de bin Laden mostraram claramente que Rahman estava diretamente envolvido na direção das operações da Al-Qaeda, mesmo antes do ataque", referiu o alto responsável norte-americano.  

"Ele tinha múltiplas responsabilidades na organização e será muito difícil de substituir", afirmou.  

Os Estados Unidos consideram que as regiões tribais, semi-autónomas, do noroeste do Paquistão são o quartel-general da Al-Qaeda, onde a organização e os talibãs planeiam os ataques às forças da Nato no Afeganistão.

Atiyah abd al-Rahman eua afeganistão al-qaeda terrorismo bin laden
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)