Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

EUA E PALESTINA PEDEM APOIO DA NATO

O chefe da comissão de Assuntos Exteriores do Senado norte-americano, Richard Lugar, e o ministro da Planificação Internacional da Autoridade Nacional Palestiniana (ANP), Nabil Shaat, defenderam este domingo na Conferência de Segurança de Munique que a NATO deve assumir um papel de destaque na resolução da questão do Médio Oriente.
8 de Fevereiro de 2004 às 12:09
O representante norte-americano colocou esta possibilidade num discurso proferido na conferência em que afirmou que a Aliança Atlântica deve “adaptar-se”, para desempenhar um “papel de responsabilidade” no esforço transatlântico de levar a paz, justiça e segurança ao Médio Oriente.
Shaat, por seu lado, admitiu esta proposta salientando que os palestinianos não terão problemas perante o facto de a NATO “assumir uma missão de manutenção da paz na zona”. O responsável palestiniano ressalvou, no entanto, que esta acção deve ser feita sob a aprovação da ONU.
O ministro palestiniano pediu ainda que seja dada a Israel à Palestina uma perspectiva de integração na União Europeia, defendendo que este poderia ser um incentivo para a paz e para dinamizar importantes reformas naqueles territórios à semelhança do que se verificou com a Turquia e Chipre-
Em respostas às propostas lançadas na conferência sobre o futuro do Médio Oriente, o conselheiro de Segurança Nacional de Israel, Giora Eiland colocou como condições para que o seu país aceite a presença da NATO “ que existam dois Estados responsáveis e que tenham vontade de paz”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)