Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

EUA E TURQUIA CHEGAM A ACORDO

O ministro de Defesa turco, Vecdi Gonul, confirmou esta quinta-feira que Ancara chegou a acordo com os EUA, para permitir a entrada de mais de 60 mil soldados norte-americanos em território da Turquia, para abrir uma frente Norte numa eventual intervenção militar contra o Iraque.
27 de Fevereiro de 2003 às 13:25
Apesar das difíceis negociações entre Washington e Ancara terem chegado a bom termo, o acordo só entrará em vigor depois de o Parlamento turco o aprovar, o que poderá acontecer já hoje, durante uma sessão para o efeito, pedida pelo Governo.

Vecdi Gonul não revelou detalhes do acordo, mas fontes diplomáticas em Ancara indicaram que as tropas americanas deverão permanecer entre 10 a 15 dias em território turco, antes de entrarem no Curdistão iraquiano, controlado desde 1991 por grupos curdos que se opõem ao regime de Saddam Hussein.

O acordo prevê que as tropas turcas não participem numa eventual intervenção militar no Iraque, mas serão autorizadas a penetrar até 60 quilómetros no Curdistão iraquiano, como medida de precaução para impedir possíveis tentativas de atentados contra a fronteira turca.

Recorde-se que o ministro da Economia turco, Ali Babacan, havia anunciado que os EUA ofereceram a Ancara 6.000 milhões de dólares pela utilização das bases e movimento de tropas no território turco, mais a possibilidade de Ancara contrair até 24.000 milhões de dólares em empréstimos.

O impasse das negociações entre Washington e Ancara para tornar efectivo o acordo ficou a dever-se ao facto de o Governo turco ter exigido uma compensação mais elevada, para fazer face a eventuais prejuízos causados por uma guerra no Iraque.

A operação militar de ataque ao Iraque deverá ter uma frente Sul, a partir do Koweit, e uma frente Norte, a partir da Turquia, por forma a sustentar uma invasão em duas frentes, para obrigar o Exército iraquiano a dividir as suas forças e, assim, dificultar a resistência defensiva.
Ver comentários