Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

EUA EXIGEM MAIOR FIRMEZA A RIADE

As autoridades norte-americanas pediram mais firmeza à Arábia Saudita na luta contra o terrorismo, na sequência da notícia do “financiamento involuntário” da princesa saudita Haifa al-Faisal a dois jovens estudantes envolvidos nos ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001 contra Nova Iorque e Washington.
27 de Novembro de 2002 às 12:31
O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, não contesta o apoio dado pela Arábia Saudita aos EUA na luta contra o terrorismo, no entanto acredita que as autoridades sauditas ”ainda podem fazer mais”. Ao facto de a Arábia Saudita ser o país de origem de Osama bin Laden, líder da erde terrorista al-Qaeda, juntam-se informações que indicam que de lá partem contribuições financeiras destinadas a apoiar acções terroristas no exterior.

Estas informações bem com o contributo involuntário da princesa, esposa do embaixador saudita em Washington, levaram a Casa Branca a responder desta forma à informação publicada no ‘The Washington Post’, que apontava para a existência de uma recomendação de especialistas em segurança nacional ao presidente George W. Bush para que este exigisse maior firmeza da Arábia Saudita na luta contra o terrorismo.

Ari Fleischer confirmou ainda que um grupo de trabalho do Conselho de Segurança Nacional aconselhou que fosse exigido à Arábia Saudita para punir “aqueles que financiam o terrorismo num prazo de 90 dias, ou então que enfrentasse acções unilaterais dos EUA para levar os suspeitos perante a Justiça”. “O objectivo dos EUA é trabalhar em colaboração com o governo saudita, incentivando-o a fazer mais”, sublinhou o porta-voz da Casa Branca.
Ver comentários