Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

EUA ordena fecho do consulado da Rússia em São Francisco

Em causa estão também outros dois edifícios em Washington e Nova Iorque.
31 de Agosto de 2017 às 17:45
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump
Donald Trump
Os Estados Unidos fizeram esta quinta-feira um ultimato a Moscovo para encerrar até sábado o consulado-geral russo na cidade californiana de San Francisco, em resposta à redução significativa do pessoal das representações diplomáticas americanas na Rússia.

A administração norte-americana também ordenou uma diminuição dos serviços consulares das representações diplomáticas russas em Washington e em Nova Iorque.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, o Departamento de Estado norte-americano indicou que esta medida é uma resposta à decisão do Kremlin (Presidência russa) que determinou uma redução significativa da equipa diplomática norte-americana destacada em Moscovo.

A diplomacia norte-americana referiu, na mesma nota informativa, que a medida de esta quinta-feira pretende "acabar com um círculo vicioso" que continua a deteriorar as relações entre os Estados Unidos e a Rússia.

Washington também afirmou esperar que esta decisão não conduza a "novas retaliações".

A porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, acrescentou ainda que esta decisão coloca os Estados Unidos e a Rússia em pé de igualdade, ou seja, cada país passa a estar representado com três consulados.

No início do ano, Moscovo ordenou a redução do pessoal diplomático norte-americano em território russo, depois de os Estados Unidos terem agravado as sanções económicas à Rússia.

Washington teve que reduzir o pessoal da embaixada e dos consulados de 755 pessoas para 455.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, tinha afirmado que os Estados Unidos teriam uma resposta à decisão russa até setembro.

Moscovo lamenta escalada de tensão após ultimato para encerrar consulado russo
O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, afirmou hoje lamentar a escalada de tensão entre Moscovo e Washington, "iniciada" pelos Estados Unidos, numa reação ao ultimato americano para o encerramento até sábado do consulado-geral russo em San Francisco.

"O ministro [dos Negócios Estrangeiros russo] lamenta a escalada de tensão nas relações bilaterais, que não foi iniciada por nós", declarou a diplomacia russa num comunicado, após uma conversa telefónica entre Serguei Lavrov e o seu homólogo americano, Rex Tillerson.

Lavrov "indicou que as novas medidas anunciadas pelos americanos serão estudadas cuidadosamente por Moscovo" e que posteriormente a posição russa será anunciada, acrescentou a nota informativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

Moscovo também informou que a conversa telefónica entre os dois representantes aconteceu "por iniciativa" do lado americano.
EUA Rússia Donald Trump Putin
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)