Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

EUA pressionam China para ser inflexível com a Coreia do Norte

Embaixadora dos EUA avisou os dirigentes chineses para os riscos que correm os seus massivos fluxos comerciais bilaterais se comerciar com a Coreia do Norte em violação das sanções internacionais.
Lusa 6 de Julho de 2017 às 00:36
Míssil
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
Míssil
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
Míssil
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
Míssil norte-coreano
A embaixadora dos EUA na Organização das Nações Unidas avisou, na quarta-feira, os dirigentes chineses para os riscos que correm os seus massivos fluxos comerciais bilaterais se comerciar com a Coreia do Norte em violação das sanções internacionais.

As observações de Nikki Haley foram feitas durante um discurso contundente no Conselho de Segurança, reunido de emergência depois de os dirigentes de Pyongyang terem conseguido um lançamento bem-sucedido de um míssil balístico intercontinental.

Haley afirmou que "o mundo tornou-se um lugar mais perigoso", garantindo que os EUA vão usar a sua "considerável força militar" para se defenderem e aos seus aliados, mas que preferem fazer opressão através do comércio.

Acrescentou ainda que "muito do peso de garantir a aplicação das sanções da ONU está sobre a China", que representa 90% do comércio externo da Coreia do Norte.

Haley afirmou também que a Casa Branca vai trabalhar com a China e outros países, mas que não vai repetir "abordagens inadequadas".
EUA Coreia do Norte China mísseis
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)