Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

EUA QUEREM FORÇA MULTINACIONAL NO IRAQUE

O presidente dos EUA, George W. Bush, deu luz verde a um projecto de resolução a ser submetido ao Conselho de Segurança das Nações Unidas com vista à criação de uma força multinacional de paz para o Iraque, anunciou uma fonte do Departamento de Estado norte-americano.
3 de Setembro de 2003 às 10:07
EUA QUEREM FORÇA MULTINACIONAL NO IRAQUE
EUA QUEREM FORÇA MULTINACIONAL NO IRAQUE FOTO: d.r.
De acordo com a informação avançada por esta fonte oficial, a decisão de abrir a outros países a participação na força de estabilização para o Iraque e de conceder uma maior intervenção à ONU foi tomada durante uma reunião entre Bush e o seu secretário de Estado, Colin Powell.
A braços com inúmeros problemas para controlar a situação cada vez mais explosiva vivida no Iraque, Washington pretende que as Nações Unidas assumam um maior protagonismo, de forma a desbloquear o apoio de vários países, que condicionam a sua ajuda a essa maior intervenção por parte da ONU.
Ainda segundo a fonte anónima do Departamento de Estado, o texto a apresentar brevemente ao Conselho de Segurança deverá definir o papel das Nações Unidas nos sectores político, militar e económico e a forma como os membros da organização poderão ajudar no processo de reconstrução do Iraque.
A criação de uma força multinacional de paz permitiria aos EUA reduzirem o seu contingente militar no Iraque, mais de 145 mil soldados, e reduzir substancialmente os gastos com a operação de estabilização do país.
LUSO-DESCENDENTE ABATIDO
Um dos dois elementos da Polícia Militar norte-americana mortos na segunda-feira num atentado junto a Bagdad era de ascendência portuguesa. Joseph Câmara, de 40 anos de idade é pai de três filhos e nasceu em Fall River, Massachusetts. O seu pai, o português João Moniz Câmara, já faleceu, e a sua mãe, Maria Lopes Câmara, é uma emigrante portuguesa natural de Arrifes, ilha de São Miguel, Açores.
Emigrados há muito nos EUA, os Câmara já não têm familiares próximos em Arrifes há cerca de 30 anos. Joseph ingressou em 1999 na Polícia de New Bedford e estava no Iraque desde Fevereiro de 2003, integrado numa unidade da Guarda Nacional de Rhode Island. Foi morto, juntamente com um camarada da sua unidade, quando um veículo militar no qual seguiam despoletou uma mina numa estrada a sul da capital iraquiana.
BREVES
GOVERNO TOMA POSSE
O primeiro governo iraquiano da era pós-Saddam foi hoje empossado em Bagdad, perante o líder do Conselho Governativo, Ahmed Chalabi, e do administrador dos EUA, Paul Bremer. Devido a “razões técnicas” e de segurança, um terço dos juramentados não compareceu à cerimónia.
SUCESSOR DE HAKIM
Abdel Aziz al-Hakim foi eleito líder do Conselho Supremo da Revolução Islâmica no Iraque, cargo antes ocupado pelo seu irmão, Mohammed Baqr al-Hakim, morto no atentado em Najaf.
SCHROEDER IRRITADO
O chanceler alemão, Gerhard Schroeder, mostrou-se agastado depois de Angelika Beer, presidente dos Verdes, seus parceiros no governo, admitir o envio de tropas alemãs para o Iraque caso a ONU aprove a formação de uma força multinacional.
FORÇA REDUZIDA
Um relatório do Congresso dos EUA sobre a ocupação militar norte-americana do Iraque indica que a situação actual é insustentável. Para o Exército se manter eficaz e pronto para outras intervenções tem de reduzir para menos de metade o seu contingente no Iraque até Março de 2004.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)