Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

EUA: Vinte anos por estrangular filha universitária

Uma norte-americana de 38 anos vai cumprir 20 anos de prisão após declarar-se culpada do homicídio no primeiro grau da filha de 18 anos. A estudante universitária Marissa Pagli foi estrangulada pela mãe a 22 de Fevereiro de 2010, tendo esta tentado suicidar-se logo de seguida.
2 de Fevereiro de 2011 às 02:41
Stacey Pagli tentou suicidar-se depois de matar a filha
Stacey Pagli tentou suicidar-se depois de matar a filha FOTO: d.r.
O corpo de Marissa foi encontrado pelo pai, que esta terça-feira chorou na sala de audiências do tribunal de White Plains, no estado da Nova Iorque, enquanto ouvia a mulher admitir o crime.

Stacey Pagli estrangulou a estudante da Universidade de Manhattanville - onde toda a família vivia, pois o marido é um dos encarregados pela manutenção do campus -, por esta a ter "levado aos limites".

Depois de transportar o cadáver da filha para a sua cama, Stacey Pagli cortou o pulso esquerdo com uma lâmina e tentou enforcar-se numa maçaneta de porta. Já depois de ser detida repetiu as tentativas de suicídio.

Ao ser interrogada pela polícia, disse que matou a adolescente porque ela "estava sempre a faltar-lhe ao respeito". "Esta é a última vez que me falas dessa maneira!", terá dito a Marissa antes de a estrangular.
EUA Mata filha Nova Iorque Polícia Homicídio Stacey Pagli
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)