Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Ex-aliados pedem demissão de chefe do governo

Os trinta e seis deputados italianos do grupo parlamentar Futuro e Liberdade (FLI) de Gianfranco Fini, ex-aliado do primeiro-ministro Silvio Berlusconi, assinaram ontem, véspera de moção de censura ao governo, um documento em que pedem ao chefe do governo que se demita.

14 de Dezembro de 2010 às 00:30
O primeiro-ministro de Itália
O primeiro-ministro de Itália FOTO: Alessandro Bianchi/Reuters

Os deputados comprometem--se a abster-se na votação da moção de confiança no Senado (que o governo apresentou) se Berlusconi lhes garantir que apresentará depois a demissão, sem esperar pela votação (de moção de censura) na Câmara dos Deputados. Se ‘Il Cavaliere’ não aceitar, a bancada de Fini votará em bloco a favor da moção de censura contra o governo, o que dita o fim do executivo, uma vez que a coligação conservadora no poder está em minoria.

A manobra política foi delineada pelo próprio Fini para cerrar fileiras entre o seu bloco, e a ela respondeu de imediato o líder da federalista da Liga do Norte, Umberto Bossi, único aliado de Berlusconi, segundo o qual Fini chegou tarde, uma vez que Berlusconi não se vai demitir.

Os debates nas duas Câmaras iniciaram-se ontem com Berlusconi a tentar uma derradeira jogada. O primeiro-ministro propôs um novo pacto de legislatura com "todas as forças moderadas", apelando ao FLI que não traia a vontade popular expressa nas eleições legislativas de há dois anos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)