Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Ex-Juiz da Lava Jato pode deixar o Brasil

Sérgio Moro já foi Ministro da Justiça e Segurança Pública do governo de Bolsonaro.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 18 de Outubro de 2020 às 09:34
Sérgio Moro
Sérgio Moro FOTO: LUSA
As sucessivas derrotas políticas e jurídicas e o receio de ser alvo de um atentado estão a fazer o ex-juiz da Operação Lava Jato e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, repensar projetos e até aventar deixar o Brasil.

Segundo fontes próximas , que falaram sob anonimato, a mulher, Rosângela Moro, é a mais preocupada da família e a que mais pressiona o ex-magistrado a deixar o Brasil e passar uma larga temporada, por exemplo, a dar aulas de Direito numa universidade estrangeira. Moro não gosta da ideia, mas após ter tido várias sentenças anuladas por tribunais superiores por irregularidades ou excessos, e depois de perder apoio político e espaço nos media ao deixar o governo de Jair Bolsonaro, está a estudar os conselhos.

Sérgio Moro receia ficar demasiado vulnerável a partir do final de Outubro, quando perde o direito à segurança oficial que os ministros recebem até seis meses depois de deixarem o cargo. Além disto, após romper com Bolsonaro, o ex-todo-poderoso da luta contra a corrupção passou a sofrer ataques, e até ameaças, de grupos radicais de apoio ao presidente, que antes o idolatravam.

pormenores
Arrependido
Sérgio Moro confessou às pessoas mais próximas estar arrependido de ter deixado o cargo de Ministro da Justiça.

“Pântano”

Apesar de dizer que não deveria ter atacado Jair Bolsonaro, Moro classificou-o como “uma criatura do pântano”.

Plágio
Um artigo sobre Segurança Social, escrito por Moro, terá sido na verdade plágio de uma tese de outra pessoa.
Ver comentários