Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Ex-ministro entrega-se às autoridades na Guiné-Bissau

O ex-ministro do Interior da Guiné-Bissau Marcelino Cabral, conhecido por ‘Djoy’, entregou-se nesta terça-feira ao Ministério Público, após ter sido apontada a sua ligação a militares revoltosos, afirmou o presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos.
27 de Dezembro de 2011 às 21:00

"Tivemos a informação de que Marcelino Cabral, vulgo Djoy, entregou-se voluntariamente ao Ministério Público, neste caso à Policia Judiciária", disse Luís Vaz Martins, na qualidade de porta-voz do Movimento da Sociedade Civil, plataforma que congrega mais de cem organizações da sociedade civil entre as quais a Liga dos Direitos Humanos.  

Vaz Martins afirmou que foi sido contactado na manhã desta terça-feira pelo político, cuja ligação tem sido apontada pelos militares aos conflitos de segunda-feira, com o propósito de se entregar às autoridades civis.  

"Depois só fomos avisados que Marcelino Cabral (ministro do Governo de Kumba Ialá, decidiu entregar-se no Ministério Público", explicou o presidente da Liga dos Direitos Humanos, salientando que outros políticos também estariam escondidos, devido a receios pela sua segurança e que também apelam à intervenção da Liga.  

"Não queremos que haja vítimas. Estamos a tentar tudo por tudo para que as pessoas se entreguem em segurança", disse Luís Vaz Martins.  

Na segunda-feira, registaram-se conflitos entre militares, com o chefe das Forças Armadas a considerar a acção uma "tentativa de subversão da ordem constitucional", mas o Governo negou que tenha havido uma tentativa de golpe de Estado, confirmando apenas um assalto ao paiol do Exército.  

O executivo anunciou a criação de uma comissão de inquérito para investigar os conflitos militares.  

guiné-bissau djoy marcelino cabral mp conflitos
Ver comentários