Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

EX-MINISTRO FRANCÊS ENVOLVIDO EM ANGOLAGATE

Um relatório da Polícia Judiciária francesa divulgado hoje pelo jornal “Le Figaro” implica o antigo ministro do Interior francês Charles Pasqua num caso de tráfico de armas para Angola, que ficou conhecido como Angolagate.
20 de Agosto de 2002 às 16:33
Charles Pasqua
Charles Pasqua
O relatório de 19 páginas, que culmina dois anos de investigações, envolve também neste negócio de venda de armamento ao governo de José Eduardo dos Santos Jean-Charles Marchiani, conselheiro de Pasqua para a área da segurança.

De acordo com o documento divulgado pelo “Le Figaro”, Marchiani desempenhou um papel determinante no negócio, ao servir de intermediário entre o Governo angolano e os empresários Pierre Falcone e Arcadi Gaydamak, com o conhecimento de Pasqua.

O caso Angolagate foi descoberto em 2000, no âmbito de uma investigação de lavagem de dinheiro, que acabou por implicar Falcone e Gaydamak e uma empresa de armamento eslovava, a ZTS Osos, envolvidos na venda ilegal de armas a Angola.

Na altura, foi apurado que a operação de venda de armas às Forças Armadas Angolanas teria decorrido entre os anos de 1993 e 94, tendo sido feita à revelia das directivas do então primeiro-ministro gaulês, Edouard Balladur.

O escândalo em torno deste caso acabou por envolver também Jean-Christophe Mitterand, filho do antigo presidente francês François Mitterand (1981-1995), acusado de ter usado os seus contactos privilegiados para facilitar o negócio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)