Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Explosões na capital filipina

Onze pessoas morreram e mais de uma centena sofreram ferimentos, esta segunda-feira, na sequência de várias explosões ocorridas esta manhã no centro de Negócios de Manila e em outras duas cidades do sul das Filipinas.
14 de Fevereiro de 2005 às 15:12
A origem das explosões está ainda por apurar, no entanto, as autoridades locais apontam o dedo a grupos muçulmanos rebeldes que combatem as forças governamentais na ilha de Jolo, no sul do país. António Billiones, Superintendente da polícia local, referiu que os ataques desta segunda-feira podem ter partido dos grupos rebeldes Abu Sayyaf, com ligações à al-Qaeda, e da Frente Moro de Libertação Nacional, que estarão a tentar criar manobras de diversão.
A primeira explosão ocorreu na cidade de General Santos. Testemunhas no local apontam a ocorrência de uma forte explosão. Segundo as mesmas testemunhas, a explosão destruiu uma moto estacionada junto a um centro comercial da cidade. Neste incidente, três pessoas morreram e outras 15 deram entrada no hospital da cidade.
Em simultâneo, na cidade de Davao, também na região sul das Filipinas, uma granada foi detonada num terminal de autocarros. Segundo a polícia local, uma pessoa morreu e outras cinco sofreram ferimentos.
Cerca de meia hora depois das duas primeiras explosões, uma terceira ocorreu no distrito de Makati, o centro de negócios da capital filipina, Manila, causando a morte de seis pessoas. O número de feridos é ainda incerto. Uma testemunha afirmou ter visto fumo a sair da parte inferior de uma estação de comboios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)