Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Falso padre apanhado com droga no Brasil

Carl Paul Barry, um sul-africano branco de 27 anos, foi preso pela Polícia Federal brasileira minutos antes de embarcar no voo 190 da Tap-Air Portugal no aero- porto internacional de Cumbica, em São Paulo, carregando sob a batina que vestia mais de cinco quilos de cocaína. O falso padre ia fazer escala em Lisboa antes de continuar viagem para a cidade holandesa de Amesterdão, seu destino final.
16 de Dezembro de 2004 às 00:00
O 'religioso' tinha passaporte falso
O 'religioso' tinha passaporte falso FOTO: José Patrício
O alegado traficante era portador de um passaporte alemão falso que, curiosamente, tinha o seu próprio nome e declarou depois à polícia jamais imaginar que os agentes desconfiassem de um suposto religioso. Mas a desconfiança dos federais provou-se acertada: sob a batina, presos numa cinta elástica, Carl levava vários quilos de droga, tendo dividido o resto na sola falsa das sandálias e num esconderijo da sua maleta de mão.
Ao ser interrogado, o sul-africano disse à polícia que não era traficante e que só estava a fazer a viagem carregado de droga para salvar a própria vida. Segundo a sua história, que não convenceu os federais brasileiros, um grupo de traficantes nigerianos, conhecidos pela sua selvajaria, ameaçou matá-lo se ele não transportasse a droga até cúmplices da quadrilha na Holanda.
Carl está preso na cadeia da Polícia Federal de São Paulo e, se for condenado, pode ser sentenciado a uma pena até 15 anos de prisão, só sendo expulso do Brasil após o cumprimento integral da pena.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)