Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

FAMÍLIA DE BRITÂNICO ACUSA EUA

O irmão do refém britânico Kenneth Bigley acusou ontem os EUA de "sabotarem" a libertação do seu irmão ao recusarem libertar a cientista iraquiana Rihab Taha, tal como exigiam os raptores, um grupo fiel a al-Zarqawi, líder da al-Qaeda no Iraque.
24 de Setembro de 2004 às 00:00
Os irmãos do refém dizem que Bush impediu a sua libertação
Os irmãos do refém dizem que Bush impediu a sua libertação FOTO: Paul Ellis/EPA
Paul Bigley afirmou à BBC que foi Washington quem pressionou o governo iraquiano para voltar atrás com a palavra. De facto, na quinta-feira as autoridades iraquianas avançaram com a possibilidade de libertação da cientista, mas os EUA negaram e pouco depois o governo do primeiro-ministro Iyad Allawi negava a intenção de "negociar com terroristas".
"O que todos os países têm de fazer é permitir aos iraquianos para gerirem os seus próprios assuntos internos", afirmou Paul.
Um porta-voz do governo interino negou, no entanto, qualquer pressão e garantiu que a decisão de não libertar Tihab foi tomada por Allawi.
Bigley é o 3.º de um grupo de ocidentais raptados em Bagdad. Os outros dois, ambos norte-americanos, foram decapitados e os vídeos das execuções foram colocados na internet.
Sombat, a tailandesa que há sete anos é casada com Bigley, fez entretanto um apelo emotivo à misericórdia dos sequestradores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)