Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

FBI monta cerco a filmagens porno

Cerca de uma dezena de produtoras de pornografia do estado norte-americano da Califórnia têm sido alvo, nos últimos três meses, de uma série de visitas-surpresa por parte de agentes do FBI. Em causa a alegada presença de menores no ‘casting’ de várias produções para adultos em San Fernando, a ‘meca’ americana daquele género cinematográfico.
21 de Janeiro de 2007 às 00:00
O FBI investiga produtoras pornográficas que contratam menores
O FBI investiga produtoras pornográficas que contratam menores FOTO: Tiago Sousa Dias
Os infractores incorrem em penas de prisão, havendo, até agora, apenas uma vítima, Joe Francis, fundador de uma empresa que produz vídeos ‘porno’, que se apressou a dar-se como culpado de algumas acusações que sobre si recaíam.
Mas o caso mais sonante foi, sem dúvida, o de Traci Lords, nos anos 80. Depois de enganar os produtores, a rapariga começou a trabalhar como actriz ‘porno’ com apenas 15 anos. E com um êxito tal que, antes de atingir a maioridade, era já uma das maiores ‘estrelas’ do género. Depois de ter sido descoberta a sua verdadeira idade, as autoridades federais travaram uma verdadeira ‘batalha legal’ contra a indústria pornográfica. Os principais alvos foram os responsáveis que trabalhavam directamente com Traci Lords.
Segundo Steven Hirsch, fundador da Vivid Entertainment e um dos principais implicados no ‘caso Lords’, os processos judiciais deram início a uma época de terror entre os produtores. Isto sem contar com os milhões de dólares perdidos por homens da indústria pornográfica.
“Duvido que seja esse o problema, já que há muitas raparigas em idade legal dispostas a trabalhar nisto”, referiu Hirsch. E o colega Kevin Beechum vai mais longe: “Não somos tontos. Porque arriscaria 10 milhões de dólares filmando uma menor?”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)