Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

FBI obtém mandado para investigar emails de Hillary

Terá sido encontrado correio electrónico no computador do marido da assistente da candidata presidencial.
30 de Outubro de 2016 às 23:05
Hillary Clinton manifestou preocupação com reabertura do caso
Hillary Clinton manifestou preocupação com reabertura do caso FOTO: Reuters
O FBI obteve, este domingo, um mandado para investigar os emails de Hillary Clinton, enviados da sua conta pessoal e não da conta oficial da casa branca. Terá sido encontrado correio eletrónico de Hillary Clinton no computador do marido da assistente da candidata presidencial dos EUA, Huma Abedin.

Os emails em causa estarão relacionados precisamente com o marido de Huma Abedin, o polémico ex-congressita Anthony Weiner, que se viu envolvido num escândalo sexual.

Hillary Clinton diz que é "profundamente preocupante" reabertura caso dos e-mails
A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, considerou um caso "sem precedentes" e "profundamente preocupante" a reabertura da investigação do FBI aos seus e-mails.

"É muito estranho que uma coisa assim seja publicada, com tão pouca informação, pouco antes de uma eleição", disse a candidata a Presidente num comício em Daytona Beach, Florida, referindo-se à carta que o diretor do FBI, James Comey enviou ao Congresso, a dizer que os investigadores terão descoberto novas mensagens "pertinentes" ligadas ao caso dos e-mails.

E acrescentou a candidata: "Na verdade não é só estranho, é sem precedentes e é profundamente inquietante, porque os eleitores merecem conhecer os factos como um todo. Já pedimos ao diretor Comey para que explique tudo agora, para meter tudo em cima da mesa".

Donald Trump também já comentou a carta do FBI, sugerindo que a reabertura da investigação, a 11 dias das eleições, só pode ser justificada por um "crime atroz" de Hillary Clinton.

O FBI tem analisado o possível uso inapropriado de informação classificada por parte de Hillary Clinton quando era secretária de Estado. O caso foi encerrado, mas agora terão surgido novas informações, segundo o FBI.

Hillary Clinton utilizou, quando dirigia a diplomacia dos EUA, entre 2009 e 2013, um endereço de correio eletrónico privado -- hdr22@clintonemail.com --, através de um servidor privado instalado no seu domicílio em Chappaqua, no Estado de Nova Iorque, em vez de ter usado uma conta governamental, expondo potencialmente informações confidenciais à pirataria.

A candidata democrata à Presidência apresentou as suas desculpas neste assunto, mas continua a sustentar que não fez nada de ilegal. 

O chefe do FBI, James Comey, é um jurista republicano, ex-procurador federal e antigo vice-ministro da Justiça.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)