Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Fez sexo com homicida da filha bebé enquanto menina ainda lutava pela vida

Namorado da mulher agrediu e agitou a criança de cinco meses, causando-lhe uma hemorragia cerebral.
4 de Abril de 2018 às 10:20
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Hayley tinha apenas cinco meses e foi morta pelo namorado da mãe
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon
Catherine 'desenvolveu uma relação de obsessão' com Gordon

Um homem escocês está a ser julgado depois de ter agredido e agitado uma menina bebé, de apenas cinco meses, filha da sua namorada, que acabou por morrer vítima de uma hemorragia cerebral causada pelos maus-tratos. Enquanto a menina ainda lutava pela vida no hospital, a mãe envolvia-se sexualmente com o responsável pelo estado da menina em várias salas da mesma unidade hospitalar.

Segundo o The Sun, que cita documentos judiciais, Catherine Davidson teve "relações íntimas" com o ex-soldado Gordon McKay, de 38 anos, na mesma altura em que os médicos desligavam as máquinas de suporte de vida da filha bebé, Hayley.

O caso remonta a 2016 e ocorreu em Buckhaven, na Escócia. Gordon agrediu a menina bebé no Dia dos Namorados e, quando interrogado, confessou logo o que tinha feito à polícia. O homem deu-se como culpado do crime de homicídio por negligência e enfrenta uma pena de prisão "inevitável", considerou o juiz na última sessão, onde ainda não foi conhecida a condenação.

A mãe da criança poderá também vir a ser julgada por negligência. Em tribunal a acusação descreveu que Catherine "desenvolveu uma relação de obsessão" com Gordon. "Até no momento da morte da menina, a Sr.ª Davidson só a teve nos braços durante alguns minutos. Depois disse que queria ir ter com o Sr. McKay", afirmou a procuradora responsável pelo caso.

Foi ouvido um segurança do hospital onde a menina foi internada após os maus-tratos, que relatou ter surpreendido o casal numa sala do hospital a fazer sexo.

Os dois negaram manter uma relação, mas as provas recolhidas pela polícia mostraram que o casal esteve junto nos dias antes da morte da pequena Hayley. Na noite anterior ao crime, os dois fumaram canábis. No dia seguinte a mãe da menina deixou Hayley com Gordon enquanto ia buscar as outras duas filhas para um dia em família. Recebeu uma mensagem cerca de uma hora depois: era o namorado a pedir-lhe para voltar para casa "depressa".

Quando chegou a casa, Catherine encontrou o namorado debruçado sobre a filha, a tentar manobras de reanimação. Os dois chamaram os paramédicos imediatamente.

Gordon disse que tinha deixado a bebé sozinha enquanto preparava um banho e que, quando voltou encontrou-a caída e inconsciente. Agitou-a "pelos ombros três ou quatro vezes" e bateu-lhe na face para tentar que a menina respondesse, o que não veio a acontecer.

Em sua defesa, McKay alegou sofrer de stress pós-traumático. A sentença deverá ser conhecida já no final do mês.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)