Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Fiquei contente

"Teria rido e só não o fiz porque sabia que seria expulso do Tribunal”. Esta foi a resposta do terrorista Zacarias Moussaoui à pergunta sobre se tinha gostado de ver um filme recentemente divulgado no qual se vê o edifício do Pentágono em chamas a 11 de Setembro de 2001.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Moussaoui afirma em Tribunal desejar dor e morte de mais americanos
Moussaoui afirma em Tribunal desejar dor e morte de mais americanos FOTO: EPA
O homem da al-Qaeda, o único até agora acusado de implicação nos atentados, levou o desafio mais longe ao declarar que o sofrimento dos sobreviventes e familiares das vítimas do ataque o deixa “contente”. Nem “remorsos nem arrependimento”, afirmou ainda, considerando que só lamenta não haver um 11 de Setembro “todos os dias”.
Interrogado durante um julgamento que poderá custar-lhe a condenação à morte, Moussaoui recusou explicitamente a tese dos seus advogados de defesa, que tentam obter um veredicto de condenação a prisão perpétua alegando insanidade. “Graças a Deus não sou louco”, afirmou, garantindo que o seu único desejo é “combater” para matar mais norte-americanos.
Recorde-se que Moussaoui já estava detido na altura do 11 de Setembro, mas ele mesmo garante que estava a par dos planos do ataque e que deveria ter sequestrado, em conjunto com Rinchard Reid (mais conhecido como o ‘bombista dos sapatos’) um quinto avião para despenhar sobre a Casa Branca. O tribunal para já deu apenas como provado que ele mentiu em interrogatório e que as suas falsidades impediram a Polícia de agir para evitar a destruição das Torres Gémeas de Nova Iorque e de parte do edifício do Pentágono.
Reid (que cumpre pena de prisão perpétua por ter tentado destruir um avião com uma bomba oculta nos sapatos) não testemunhará no julgamento de Moussaoui. A defesa desejava o testemunho para reforçar a tese de que a alegada participação de Moussaoui no 11 de Setembro é apenas a mentira de louco que quer ser martirizado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)