Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Foi raptada, violada e passou 18 horas com um serial killer mas conseguiu fugir. Agora conta toda a história

Kara Robinson Chamberlain tinha 15 anos quando Richard Evonitz lhe apontou uma arma e a obrigou a entrar no seu carro.
Correio da Manhã 25 de Julho de 2021 às 20:06
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain
Kara Robinson Chamberlain, de 34 anos, foi raptada e violada por um serial killer em 2002 quando tinha apenas 15 anos, nos Estado Unidos da América. A adolescente conseguiu escapar ao homem, que já tinha assassinado três jovens.

A mulher conta a história arrepiante no documentário 'Escaping Captivity: The Kara Robinson Story'.

Richard Evonitz, de 38 anos, apontou uma arma a Kara e obrigou-a a entrar no carro. A adolescente não fazia ideia de que este homem era um serial killer. "N
o instante em que senti a arma tocar no meu pescoço pensei: Vai com ele, faz o que ele diz e sê o mais agradável possível. Entrei em modo de sobrevivência", começa por relatar a mãe de dois ao The Mirror.

O predador sexual parou o carro e levou a jovem para dentro do seu apartamento, sem que os vizinhos se apercebessem.

"Fiquei 18 horas com ele. Deu-me drogas e agrediu-me sexualmente várias vezes. Eu sabia que tinha de fugir, só precisava de descobrir como", revela.

Na manhã seguinte, Kara acordou algemada à cama com Evonitz a dormir ao lado. Com cuidado para não acordar o agressor, a jovem conseguiu tirar uma das algemas, vestiu-se e saiu da casa onde estava presa.

Assim que viu um carro, a adolescente alertou o condutor de que era vítima de rapto e este levou-a até uma esquadra da polícia. 

Quando os agentes chegaram à casa de Richard Evonitz, este já tinha fugido.

Foi encontrado três dias após o rapto de Kara e acabou por disparar sobre si prórpio, e morrer, para não ser capturado pelas autoridades.
Ver comentários