Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Força Aérea admite que avião militar português invadiu espaço aéreo da Finlândia "inadvertidamente"

Força militar afirma que o sucedido foi consequência de uma manobra em voo.
2 de Abril de 2019 às 19:11
Aeronave P3-C CUP+, da Força Aérea portuguesa
Força Aérea Portuguesa
Aeronave P3-C CUP+, da Força Aérea portuguesa
Força Aérea Portuguesa
Aeronave P3-C CUP+, da Força Aérea portuguesa
Força Aérea Portuguesa

A aeronave da Força Aérea que invadiu o espaço aéreo da Finlândia é um avião destacado na Polónia no âmbito da operação Assurance Measures da NATO.

Segundo um comunicado enviado pela Força Aérea, o avião "entrou inadvertidamente no espaço aéreo" daquele país.

"A missão decorria no Mar Báltico, entre a Estónia e a Finlândia, quando a tripulação do P-3C CUP+ efetuou uma correção de rumo e não conseguiu evitar que o raio de volta ultrapassasse em cerca de 0,3 milhas náuticas (500 metros) o limite do espaço aéreo daquele país", lê-se no comunicado 

A Força militar afirma ainda que o sucedido não foi premeditado, mas sim "uma consequência de uma manobra em voo".

O Ministério da Defesa da Finlândia tinha anunciado esta terça-feira que um avião de vigilância português violou o seu espaço aéreo e contactou as autoridades portuguesas, que ficaram encarregues de analisar a informação.

Uma porta-voz da Defesa finlandesa, Niina Hyrsky, disse à imprensa que o incidente ocorreu na segunda-feira, às 06h00, a sudoeste da capital, Helsínquia.

Portugal participa em várias operações da NATO no leste da Europa, designadamente na Polónia, onde tem destacados caças F-16 e aeronaves de patrulhamento marítimo P3-C.

A Finlândia não é membro da NATO.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)