Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Fotografia da mulher suspeita do massacre no Sri Lanka era afinal de uma ativista

Polícia cingalesa já pediu desculpa pelo erro. Nome da suspeita acompanhava a imagem errada em panfletos distribuídos.
26 de Abril de 2019 às 15:38
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed
Amara Majeed

Uma mulher que foi identificada erroneamente como suspeita do massacre no Sri Lanka, é, afinal, uma ativista norte-americana.

Amara Majeed, partilhou no Twitter a sua surpresa ao ver o seu rosto em panfletos com os nomes e fotografias de seis pessoas suspeitas dos ataques que mataram 359 pessoas no Sri Lanka. 

"Esta manhã, falsamente, fui identificada pelo governo do Sri Lanka como um dos atacantes do Daesh. Isto é obviamente falso e francamente, considerando que as comunidades muçulmanas já estão muito aflitas com questões de vigilância, eu não preciso de mais falsas acusações e escrutínio. Por favor, pare de implicar e me associar com esses ataques horríveis. E da próxima vez, seja mais diligente em divulgar essas informações que têm o potencial de violar profundamente a família e a comunidade de alguém", escreveu a ativista no Facebook.

A mulher é uma ativista muçulmana e autora de Baltimore, nos Estados Unidos. 

Uma das suspeitas listadas é Abdul Cader Fathima Khadhiya, mas a foto que acompanha o nome mostra Majeed.

As autoridades do Sri Lanka já emitiram uma declaração a pedir desculpa pelo erro. 



Sri Lanka Estados Unidos Amara Majeed Twitter Daesh Facebook Baltimore
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)