Fuzileiros partem para Moçambique em missão de resgate após ciclone Idai

Militares partiram já de madrugada num avião C-130. Há trinta portugueses desaparecidos.
21.03.19
Quarenta militares, 25 dos quais fuzileiros, partiram esta quarta-feira à noite para Moçambique para a operação de resgate após a devastação causada pelo ciclone Idai.

Seguem também duas equipas cinotécnicas da GNR, com cães especializados em busca e salvamento e um vários elementos do exército, incluindo uma equipa de engenharia.
Fuzileiros a caminho de Moçambique para operação de resgate após ciclone Idai


Trinta portugueses estão dados como desaparecidos, segundo avançou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações na tarde desta quarta-feira.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!