Gato de Julian Assange foi retirado da embaixada do Equador

Animal viveu com o fundador da WikiLeaks parte dos sete anos que este passou na embaixada do Equador em Londres sob asilo diplomático.
15.04.19
  • partilhe
  • 6
  • +

O gato de Julian Assange, que viveu com ele parte dos sete anos que passou na embaixada do Equador em Londres sob asilo diplomático, encontra-se bem. O dono saiu da embaixada e foi detido pelas autoridades britânicas depois de o acordo de asilo ser revogado. Tanto a Suécia como os Estados Unidos pedem a extradição do fundador do WikiLeaks. O primeiro país, por acusações de violação a mulheres que recaem sobre Assange; o segundo, pela divulgação de documentos secretos. 

O gato, conhecido como Embassy Cat (gato da embaixada) nas redes sociais, foi levado pelos advogados de Assange em outubro, a pedido do dono. No Twitter, o WikiLeaks partilhou imagens do animal.


O destino de Assange será agora decidido pelas autoridades britânicas. O presidente do Equador acusou Assange de violar as condições do seu asilo, e de tornar a embaixada um centro de espionagem.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!