Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Gémeos em cruzada pelos bons costumes

Os gémeos Kaczynski – o presidente da República, Lech Kaczynski, e o primeiro-ministro, Jaroslaw Kaczynski – estão apostados em transformar a Polónia num país puritano. O executivo, com o aval do chefe de Estado, declarou guerra à homossexualidade, à pornografia, à prostituição e ao aborto, com propostas de lei tão polémicas que mereceram já a reacção de organizações internacionais e de Bruxelas.
23 de Março de 2007 às 00:00
O Parlamento polaco irá em breve votar um pacote de medidas propostas pelo governo para proibir a propaganda homossexual, bissexual e de outras minorias sexuais nas escolas públicas. Mais grave ainda, uma das medidas prevê banir os homossexuais declarados da docência. Esta iniciativa levou a que Bruxelas avisasse Varsóvia de que pode sujeitar-se a sanções. Outra proposta de lei a gerar acesa celeuma é a de proibir a pornografia em todo o país, com penas de prisão até um ano para quem for apanhado com uma publicação pornográfica. A cruzada antipornografia estende-se à prostituição, para a qual estão igualmente previstas iniciativas.
A limitação do aborto é outra cruzada dos gémeos Kaczynski, que prometeram blindar ainda mais a já muito restritiva lei sobre esta matéria. Esta semana o Tribunal de Haia condenou o Estado polaco a pagar 25 mil euros a Alicia Ty-siac, a quem foi recusado o aborto apesar de se saber que a maternidade iria agravar um problema oftalmológico grave de que sofre.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)