Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

GIBRALTAR LIBERTA ACTIVISTA PORTUGUÊS

O activista português da Greenpeace e outros três membros da organização, detidos na segunda-feira quando abordavam o petroleiro monegasco “Vemamagna” ancorado na costa de Gibraltar, foram libertados hoje, depois de pagarem uma caução no valor de 3.600 euros.
21 de Janeiro de 2003 às 17:13
Os activistas, que já se encontram a bordo do navio "Esperança", da Greenpeace, respondem em tribunal a 4 de Março pela acusação de "abordagem ilegal de navio".

A sua saída segue-se à libertação, esta manhã, de dois dos jornalistas que integravam o grupo de manifestantes presos pelas autoridades gibraltinas quando participavam na acção de protesto da Greenpeace contra a presença do petroleiro monegasco “Vemamagna” na região, na manhã de segunda-feira.

Os 20 activistas, entre eles 12 jornalistas, permaneceram detidos durante cerca de 12 horas . Ao final da tarde de segunda feira foram postos em liberdade 14 dos detidos.

Segundo a Greenpeace um dos pilotos de uma das lanchas da organização ambientalista foi acusado pelas autoridades de “importação ilegal de navio”, “pilotagem imprudente” e “obstrução à polícia”, enquanto outro piloto de outra lancha foi ainda indiciado por “causar danos a uma embarcação da polícia”.

Entretanto, a Associação de Imprensa do Campo de Gibraltar (APCG) tenciona observar as gravações de vídeo realizadas pelos jornalistas que acompanharam os activistas do Greenpeace para avaliar a acção das patrulhas gibraltinas, podendo avançar com uma denúncia judicial.
Ver comentários