Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Governo angolano vai financiar 270 cooperativas para reanimar o setor no país

Mistério da Economia e Planeamento e a UNACA vão desenvolver e implementar "parcerias estratégicas" com a indústria agroalimentar.
Lusa 22 de Janeiro de 2021 às 18:06
Kwanza, moeda angolana
Kwanza, moeda angolana FOTO: Getty Images
O Governo angolano anunciou esta sexta-feira que vai financiar 270 cooperativas agrícolas e que "tem condições para financiar mais", no âmbito da reanimação do cooperativismo em Angola, com vista a impulsionar a cadeia logística.

A informação foi transmitida pelo secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, garantindo que "há condições para financiar mais cooperativas agrícolas" para "ir ao encontro da necessidade de se reanimar o cooperativismo" no país.

O Ministério da Economia e Planeamento angolano e a UNACA - Confederação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agropecuárias de Angola assinaram esta sexta-feira um memorando de entendimento para "facilitar o exercício das atividades de logística" no setor agrícola às cooperativas.

Propiciar o exercício das atividades logísticas das cooperativas agrícolas que tenham beneficiado de apoio no processo de concessão de crédito, visando potenciar a recolha, seleção, embalagem, conservação e distribuição de produtos é um dos fundamentos do memorando.

Foram signatários do memorando, pelo Ministério da Economia e Planeamento, o secretário de Estado Mário Caetano João, e pela UNACA o seu presidente, Albano da Silva Lussati.

Mário Caetano João considerou, na ocasião, que o memorando "vai ajudar a melhorar a cadeia logística que as cooperativas prestam aos seus parceiros não só do ponto de vista da distribuição, do campo à cidade, mas, também, a montante com o apoio a ser prestado na preparação dos solos, na disponibilização de sementes".

"Este memorando tem uma forte componente que é a formação e, sendo as cooperativas o nosso público-alvo, nós sabemos que não conseguiríamos atingir bons resultados se não fosse com uma cooperação muito intensa com a UNACA", frisou.

Já Albano da Silva Lussati considerou o memorando como um "passo muito importante" para o movimento cooperativo do país, numa altura em que a confederação conta com 2.089 cooperativas legalizadas e "muitas com aceitável nível organizacional".

O presidente da UNACA assinalou a importância do memorando, que surge no quadro da seleção das 270 cooperativas e da necessidade de aumentar o número de cooperativas a financiar no âmbito do Prodesi (Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações).

"Estamos de parabéns porque cerca de 27% daquilo que o Governo preconizou para as cooperativas até 2020 cumpriu-se", sublinhou.

O Mistério da Economia e Planeamento e a UNACA vão desenvolver e implementar "parcerias estratégicas" com a indústria agroalimentar, promovendo sinergias na cadeia de valor, que reforcem a capacidade negocial, "prevendo, inclusive, o recurso a mecanismos sustentáveis de obtenção de crédito para os camponeses".

UNACA Governo Mário Caetano João Angola Ministério da Economia e Planeamento
Ver comentários