Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Governo chinês denuncia "doença crónica" do racismo nos EUA após morte de afro-americano

Após a morte de George Floyd às mãos da polícia, foram vários os protestos nos Estados Unidos e por todo o mundo.
Lusa 1 de Junho de 2020 às 11:57
Fogo, vandalismo e destruição: protestos por George Floyd em Minneapolis escalam violência
Fogo, vandalismo e destruição: protestos por George Floyd em Minneapolis escalam violência FOTO: Reuters
O Governo chinês denunciou esta segunda-feira a "doença crónica" do racismo nos Estados Unidos, após a morte de um afro-americano sob custódia da polícia, que desencadeou protestos em todo o país.

A agitação em várias cidades norte-americanas é um sinal da "gravidade do problema do racismo e da violência policial nos Estados Unidos", afirmou Zhao Lijian, porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, em conferência de imprensa.

Zhao comparou a violência nos Estados Unidos com a que abalou a região semiautónoma de Hong Kong, no ano passado, em reação à crescente influência de Pequim na antiga colónia britânica.

Ver comentários