Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Governo do Brasil diz que petróleo nas praias "provavelmente" é da Venezuela

Ricardo Salles disse esta quarta-feira a deputados que o petróleo "provavelmente vem da Venezuela, como diz o estudo da Petrobras".
Lusa 9 de Outubro de 2019 às 19:26
Maré negra pode ter origem criminosa
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Maré negra pode ter origem criminosa
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Maré negra pode ter origem criminosa
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
Bolsonaro
Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil
O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, disse esta quarta-feira que um relatório da petrolífera estatal Petrobras indica que o petróleo que está a poluir o litoral do nordeste do país "provavelmente" tem origem na Venezuela.

Manchas de petróleo bruto começaram a aparecer na costa brasileira no início de setembro e já atingiram 61 municípios em nove estados nordestinos, contaminando mais de 130 praias.

Ricardo Salles disse esta quarta-feira a deputados que o petróleo "provavelmente vem da Venezuela, como diz o estudo da Petrobras".

Em declarações à comissão ambiental da câmara baixa do Congresso brasileiro, Salles afirmou que o petróleo em causa foi transportado num barco estrangeiro que navegou perto da costa do país.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, classificou os derrames da substância como "um desastre muito preocupante", sem sinais de recuar.

No estado de Sergipe, as autoridades declararam estado de emergência e recomendaram aos banhistas para não frequentarem as praias poluídas.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse na terça-feira que existem suspeitas de que as manchas de petróleo bruto que apareceram em centenas de praias no nordeste do país tenham sido derramadas "criminosamente".

"É um volume que não está a ser constante. Se fosse de um navio que tivesse afundado estaria a sair óleo ainda. Parece que criminosamente algo foi despejado lá", disse Jair Bolsonaro, ao sair do Palácio da Alvorada, em Brasília, após se reunir com o ministro Ricardo Salles.

A Petrobras afirma que a substância é petróleo bruto, e que não é compatível com substratos extraídos no Brasil.

Durante uma vistoria realizada na manhã de hoje, equipas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis em Alagoas (Ibama-AL) e da Marinha do Brasil localizaram manchas de óleo em áreas da foz do Rio São Francisco, um dos mais importantes cursos de água do Brasil e da América do Sul.

Além das manchas de petróleo, também foram encontradas duas tartarugas cobertas de óleo, uma já sem vida, segundo o portal de notícias G1.

As praias nordestinas têm sido interditadas a banhistas devido à toxicidade do material, que já matou tartarugas marinhas e aves.

No fim de semana, Jair Bolsonaro ordenou que a Polícia Federal e a Marinha se juntem à investigação dos derrames de petróleo que contaminaram o litoral do nordeste brasileiro, uma das principais regiões turísticas do país.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)