Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Governo francês sugere novas concessões para acalmar onda de protestos dos coletes amarelos

Torre Eiffel e vários restaurantes e lojas parisienses encerram este sábado perante os confrontos que se avizinham.
6 de Dezembro de 2018 às 18:10
Protestos em Paris marcados por vandalismo
Violência e vandalismo no centro de Paris provoca 133 feridos e 412 detenções
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
Manifestantes ergueram barricadas e enfrentaram a polícia em pleno centro de Paris
Protestos em Paris marcados por vandalismo
Violência e vandalismo no centro de Paris provoca 133 feridos e 412 detenções
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
Manifestantes ergueram barricadas e enfrentaram a polícia em pleno centro de Paris
Protestos em Paris marcados por vandalismo
Violência e vandalismo no centro de Paris provoca 133 feridos e 412 detenções
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
'Coletes amarelos' em confrontos com as autoridades em Paris
Manifestantes ergueram barricadas e enfrentaram a polícia em pleno centro de Paris
O governo francês sugeriu mais concessões aos manifestantes "coletes amarelos" na quinta-feira, numa tentativa de evitar outra onda de violência em Paris.

Centenas de manifestantes foram convocados através das redes sociais para o "Ato IV" - um quarto fim de semana de protesto - com o objetivo de protestar sobre os custos de vida.

O primeiro-ministro Edouard Philippe disse que 65 mil policias seriam recrutados para impedir a repetição da confusão do último sábado em Paris, quando manifestantes incendiaram carros e saquearam a famosa avenida dos Campos Elísios.

Philippe disse ao Senado que estava aberto a novas medidas para ajudar os trabalhadores com salários mais baixos. O ministro das Finanças, Bruno Le Maire, disse que estava preparado para acelerar os cortes de impostos para as famílias e que ele queria que os bónus dos trabalhadores fossem isentos de impostos.

Restaurantes e lojas de luxo ao longo da avenida dos Campos Elísios fecham este sábado, avançou a câmara parisiense, e pediu às autoridades locais de Paris que preparem os seus distritos para a violência.

Nas redes sociais, os manifestantes pedem o "Ato IV".

"França está cansada! Estaremos lá em maior número, mais fortes, defendendo os franceses. Encontro em Paris, no dia 8 de dezembro", dizia a faixa de um grupo.

A torre Eiffel é também um dos monumentos a encerrar perante os confrontos que se avizinham.
avenida dos Campos Elísios Paris Senado Ato França ministro das Finanças ministro das Finanças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)