Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Grécia: 55 mil protestam contra austeridade

Mais de 35 mil pessoas em Atenas e outras 20 mil em Salónica manifestaram-se esta terça-feira no âmbito de uma greve de 48 horas do sector privado e público grego para protestar contra a austeridade, segundo dados fornecidos pela polícia.

6 de Novembro de 2012 às 13:27
Manifestações decorrem no âmbito de uma greve de 48 horas do sector privado e público
Manifestações decorrem no âmbito de uma greve de 48 horas do sector privado e público FOTO: EPA

Em Atenas, realizaram-se duas manifestações separadas, uma organizada pela Frente de Trabalhadores (PAME), próxima dos comunistas, e outra de sindicatos do sector privado (GSEE) e do público (ADEDY), indicou à agência France Presse uma fonte policial.

Os manifestantes dirigiram-se para a praça Sintagma, em frente ao parlamento, onde se discute um projecto de lei plurianual (2013-2016) controverso, que pretende obter uma poupança orçamental de 18 mil milhões de euros, sendo metade deste valor já para atingir no próximo ano.

A votação desta lei está prevista para quarta-feira à noite.

Em Salónica, o PAME e outros sindicatos manifestaram-se pacificamente no centro da cidade, de acordo com fontes policiais.

Os voos ficaram interrompidos por três horas, as escolas, comboios e barcos estão parados, deixando Atenas sem transportes públicos ou táxis, enquanto os hospitais públicos funcionam com equipas de emergência.

O novo pacote de medidas, exigidas pelos credores – União Europeia (UE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) – em troca de empréstimos para o país, abrange tanto os cortes nos salários e pensões, como nas despesas da saúde e ajudas sociais.

Estas medidas vêm juntar-se a quatro outros orçamentos rigorosos já adoptados desde 2010, primeiro ano da crise da dívida pública grega, que colocou o país sob a tutela da UE e do FMI para evitar a bancarrota.

grécia manifestação crise austeridade protesto atenas salónica
Ver comentários