Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Greve global pelo clima leva milhões às ruas

Da Austrália aos EUA, jovens exigiram “mais ação e menos palavras” aos políticos para salvar o ambiente e proteger o futuro da Terra.
Ricardo Ramos 21 de Setembro de 2019 às 10:06
Manifestantes exigiram ação
Greta Thunberg inspirou movimento
Protesto arrancou nas ilhas do Pacífico, ameaçada pelo mar
Manifestantes exigiram ação
Greta Thunberg inspirou movimento
Protesto arrancou nas ilhas do Pacífico, ameaçada pelo mar
Manifestantes exigiram ação
Greta Thunberg inspirou movimento
Protesto arrancou nas ilhas do Pacífico, ameaçada pelo mar
Milhões de pessoas, na sua maioria estudantes, saíram esta sexta-feira à ruas em todo o Mundo numa inédita Greve Geral Pelo Clima para exigir aos políticos mundiais medidas urgentes para travar o aquecimento global e proteger o futuro do Planeta.

O protesto global, inspirado pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, visa pressionar os líderes mundiais, que a partir de segunda-feira se reúnem em Nova Iorque na Cimeira do Clima, a adotarem medidas concretas e urgentes para salvar o ambiente.


"Mais ação e menos palavras" era uma frase recorrente nos cartazes empunhados pelos manifestantes da Austrália aos EUA. A maior manifestação ocorreu em Nova Iorque, junto à sede da ONU, onde era esperado mais de um milhão de pessoas.

O protesto começou às primeiras horas da madrugada (hora de Lisboa), nas ilhas do Pacífico ameaçadas pela subida dos níveis do mar, e alastrou com o avançar do sol, com dezenas de milhares de pessoas a saírem à rua na Austrália, Japão, Sudeste Asiático e, mais tarde, na Europa.

Paris, Berlim e Londres foram as cidades europeias que registaram maior participação, num protesto que se estendeu a mais de 150 países e que visou deixar claro que há uma nova geração que não se contenta com palavras e exige ações decisiva para salvar o futuro da Terra.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)