Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Greve sem serviços mínimos deixa Madrid sem metro

Portas encerradas e dois milhões de passageiros afectados. Assim está a capital espanhola, depois de às 07h00 desta terça-feira o Metro de Madrid informar que nem os serviços mínimos seriam garantidos, nesta greve "selvagem" de três dias dos 7500 trabalhadores do sector.
29 de Junho de 2010 às 09:50
Metro de Madrid encerrou portas
Metro de Madrid encerrou portas FOTO: Javier Lizón/EPA

"O Metro de Madrid informa que não serão cumpridos os serviços mínimos estabelecidos. Pedimos que abandonem as estações", ouviu-se esta manhã.

O impacto da greve está a ser sentido nas restantes redes de transporte, incluindo autocarros, comboios e táxis.

As avenidas da capital estão com longas filas desde o início da hora de ponta e está previsto este cenário para todo o dia.

Nas estações de comboios e paragens de autocarro, os passageiros chegam a esperar mais de uma hora, uma vez que os transportes enchem nas primeiras paragens.

Ver comentários