Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Guantanamo é pretexto para criticar EUA

O presidente dos EUA afirmou esta quarta-feira que "gostaria de poder encerrar" a prisão da base norte-americana de Guantanamo, em Cuba, contudo, primeiro necessita de um plano para os detidos considerados perigosos. Para George W. Bush o centro de detenção serve de desculpa para criticar Washington.
14 de Junho de 2006 às 19:49
"Gostaria de fechar Guantanamo, mas reconheço também que detemos aí pessoas que são extremamente perigosas e que seria melhor termos um plano para nos ocuparmos delas perante a justiça", afirmou Bush.
Os detidos em Guantanamo são suspeitos de pertencerem à rede terrorista al-Qaeda ou ao regime taliban, sendo que a maioria foi capturada no Afeganistão. George W. Bush, considerou que Guantanamo é um "pretexto para criticar os EUA, dizendo que não aplicam os valores que encorajam outros países a seguir".
Recorde-se que há cinco dias, três detidos, dois sauditas e um iemenita, sem acusação formal suicidaram-se na sua cela, o que despoletou o aumento das pressões internacionais para que Washington ordene o encerramento da prisão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)