Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Guarda Revolucionária quer escoltar navios para Gaza

A Guarda Revolucionária do Irão, tropa de elite da República Islâmica, afirmou-se disposta a fazer escolta aos navios de carga que pretendam furar o bloqueio à Faixa de Gaza. A oferta acontece um dia depois de o primeiro-minitro israelita ter assegurado que o bloqueio visa impedir que Gaza "se transforme num porto iraniano".
6 de Junho de 2010 às 15:19
O barco 'Rachel Corrie' foi o último a tentar aportar em Gaza
O barco 'Rachel Corrie' foi o último a tentar aportar em Gaza FOTO: d.r.

Ali Shirazi, representante junto da Guarda revolucionária de Ali Khamenei, líder supremo do Irão, considerou a escolta aos navios "um dever do Irão para defender a população inocente de Gaza", e sublinhou que basta uma palavra do líder supremo para avançarem. "Estamos prontos a ajudar a flotilha com todos os nossos poderes e capacidades", afirmou Shirazi.

A Guarda Revolucionária possui a sua própria marinha e força aérea e tem uma estrutura de comando independente, sendo encarada como representente mais fiel dos valores da República Islâmica.

Uma eventual intervenção dessa força junto a Gaza equivaleria a uma declaração de guerra, pois Israel tem denunciado repretidamente o paoio militar oferecido pelo Irão aos radicais do Hamas, que dominam a Faixa de Gaza desde que venceram as eleições de 2006. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)