Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

“Há heróis anónimos a lutar contra Trump”

Autor do artigo diz fazer parte da administração Trump e conta que há muitos como ele a trabalhar em segredo para proteger os EUA.
Francisco J. Gonçalves 7 de Setembro de 2018 às 01:57
Donald Trump com a mulher, Melania, na Casa Branca
Donald Trump
Donald Trump com a mulher, Melania, na Casa Branca
Donald Trump
Donald Trump com a mulher, Melania, na Casa Branca
Donald Trump
Um dia depois de serem revelados excertos de um novo livro segundo o qual ministros e assessores do presidente Donald Trump boicotam as suas decisões para evitar perigos para os EUA, uma peça de opinião anónima publicada esta quinta-feira no ‘The New York Times’ veio reforçar essa ideia. O autor do artigo diz fazer parte da administração Trump e confessa trabalhar em segredo para proteger o país dos "impulsos antidemocráticos" e da "amoralidade" de Trump.

"Sou parte da resistência dentro da administração Trump", diz o autor da peça. "O comportamento errático dele seria ainda mais preocupante se não fossem os heróis anónimos da Casa Branca" que lutam contra "os caprichos" do presidente, lê-se no artigo, que tem ainda uma frase reveladora do desprezo pela imaturidade de Trump: "Pode ser magro conforto nesta era caótica, mas os americanos têm de saber que há adultos na sala [...]. Estamos a tentar fazer o que deve ser feito mesmo quando Trump não quer".

O presidente acusou o jornal de publicar "um editorial cobarde" e afirmou: "Se essa pessoa realmente existe, o Times deve, por motivos de segurança nacional, entregá- –lo ao governo de imediato!". O presidente considera que, caso não seja tudo inventado, o autor do artigo pode ser acusado de traição.

"Dada a instabilidade do presidente, falou-se em invocar a 25ª Emenda", refere o autor que todos agora querem conhecer, aludindo ao artigo da Constituição que prevê os motivos para destituir o presidente: "Mas ninguém queria precipitar uma crise constitucional".

O artigo confirma as descrições do novo livro de Bob Woodward, jornalista premiado que desvendou o escândalo Watergate. O livro descreve, entre outras coisas, que Trump mandou matar o presidente sírio, Bashar al-Assad, mas a ordem foi ignorada pelo secretário da Defesa.

Pence e Pompeo negam autoria do polémico artigo
u Ante especulações sobre a identidade do autor do texto anónimo, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, garantiu que "se não pudesse cumprir as ordens do presidente demitia-se" e criticou o jornal por publicar "palavras de um mau ator". O gabinete do vice-presidente, Mike Pence, criticou também a publicação, falando de "vergonha" e frisando que Pence "assina sempre as suas opiniões".
Ver comentários