Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

HAMAS JURA VINGANÇA

Um dia depois de Israel ter matado o ‘pai’ do ‘rocket’ Qassam, o Hamas jurou vingar o seu herói.
23 de Outubro de 2004 às 00:00
Foi na noite de quinta-feira que um míssil israelita atingiu a viatura onde seguiam Adnan al-Ghoul, chefe do braço armado daquele movimento, e o seu assistente, Imad Abas.
“Os próximos dias vão provar que o Hamas se mantém leal ao sangue derramado pelos seus mártires e continuará a sua resistência até terminar a ocupação”, ameaçou Ismail Haniyah, um importante líder do Hamas que fez uma rara aparição pública ao estar presente no funeral de al-Ghoul, que tinha 45 anos.
Segundo peritos militares israelitas, a perda de Ghoul, que foi um dos autores dos ‘rockets’ Qassam, foi sério revés para o Hamas. Recorde-se que os ataques palestinianos com ‘rockets’ contra colonatos levaram a que o governo de Ariel Sharon ordenasse uma megaoperação em Gaza.
De acordo com a Imprensa israelita, Ghoul era o ás de copas no baralho de cartas que representa os líderes de grupos palestinianos extremistas mais procurados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)