Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Harvey Weinstein indiciado por violação

Produtor entregou-se esta sexta-feira na esquadra de Nova Iorque para enfrentar acusações de assédio sexual.
30 de Maio de 2018 às 23:35
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
Harvey Weinstein
Harvey Weinstein entrega-se às autoridades em Nova Iorque
O cerco a Harvey Weinstein está cada vez mais apertado. O Grande Júri de Nova York indiciou o produtor por violação, naquela que é uma das primeiras etapas do processo judicial americano.

"O recente ataque do réu à integridade das sobreviventes e do processo legal é previsível. Estamos confiantes que quando o júri conhecer as provas, irá rejeitar imediatamente esses ataques", disse o procurador de Manhattan Cyrus Vance. Para o norte-americano, o indiciamento de Weinstein coloca-o "um passo mais próximo de ser responsabilizado pelos crimes de violência sexual pelos quais ele foi agora acusado."

De acordo com a Justiça norte-americana, cabe ao Grande Júri decidir se os elementos disponíveis são suficientes para justificar a existência de um processo e, em caso afirmativo, preparar a acusação. Nos EUA, um grande júri é normalmente composto por 16 a 23 cidadãos escolhidos por sorteio, que se reúnem à porta fechada, enquanto um júri de tribunal criminal contra 12 membros.

Caso se confirme, Weinstein poderá ir 25 anos preso. Recorde-se que o produtor entregou-se esta sexta-feira pelo início da manhã na esquadra de Nova Iorque para enfrentar as acusação de assédio sexual.

O produtor chegou à esquadra de Nova Iorque na ilha de Manhattan onde foi confrontado com as suspeitas de assédio e ataque sexual a pelo menos uma das dezenas de mulheres que o acusaram de as ter agredido sexualmente, avança o The New York Times.

As primeiras acusações de agressões sexuais e violações contra o produtor de 66 anos surgiram em Outubro de 2017. No total, mais de uma centena de mulheres testemunhou que o produtor de Hollywood tinha abusado sexualmente delas, um escândalo que desencadeou a campanha #Time'sUp, que levou à queda de centenas de homens em lugares de poder de numerosos sectores.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)