Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Heróis do TGV condecorados

Impediram massacre num comboio com destino a Paris.
Francisco J. Gonçalves 23 de Agosto de 2015 às 03:00
Três dos quatro heróis:  Anthony Sadler, o amigo militar Alek Skarlatos e o britânico Chris Norman
Três dos quatro heróis: Anthony Sadler, o amigo militar Alek Skarlatos e o britânico Chris Norman FOTO: Pascal Rossignol/Reuters
"Sou um simples estudante que veio visitar amigos na primeira viagem à Europa e prendemos um terrorista, é uma loucura". Foi assim que o californiano Anthony Sadler, de 23 anos, resumiu as emoções de ter ajudado dois amigos militares a impedir um massacre, na sexta-feira, num TGV que ligava Amesterdão a Paris. O ato foi premiado pelas autoridades francesas com uma medalha de heroísmo.

Sadler e os soldados em férias Alek Skarlatos e Spencer Stone, mais o consultor britânico de 62 anos Chris Norman, dominaram um marroquino de 26 anos.

O terrorista, Ayoub el Kahzzani, estava armado de Kalashnikov, pistola automática, nove carregadores e uma faca. Foi com esta que feriu Stone na nuca e numa mão. Este militar da Força Aérea presta serviço na base dos Açores e foi quem intercetou o atirador.

"Ouvimos um tiro e vidros partidos", lembrou Skarlatos, de 22 anos, regressado do Afeganistão. Só quando viu uma empregada correr pela carruagem percebeu o que se passava: "Vimos atrás dela um homem com uma Kalashnikov. Eu e o meu amigo [Stone] saltámos sobre ele". Stone dominou-o mas foi golpeado. Norman, professor de râguebi, acorreu e agarrou o braço do marroquino enquanto Skarlatos e Sadler atacavam: "batemos-lhe na cabeça até que caiu inconsciente", contou Skarlatos.

A intervenção destes quatro homens impediu o que poderia ter sido um novo massacre terrorista em França.

O presidente francês, François Hollande, agradeceu "aos heróis", gesto repetido pelo presidente dos EUA, Barack Obama, e pelo primeiro-ministro britânico, David Cameron, que elogiou "a extraordinária coragem dos passageiros".

Ver comentários