Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

HEZBOLLAH ATACA POSIÇÕES ISRAELITAS

O movimento libanês de guerrilha xiita Hezbollah bombardeou postos militares israelitas na fronteira com o Líbano. Israel respondeu de imediato com dois ataques aéreos e salvas de artilharia contra alvos nos arredores de várias aldeias fronteiriças.
27 de Outubro de 2003 às 15:55
A zona das Quintas de Shebaa continua tensa
A zona das Quintas de Shebaa continua tensa FOTO: d.r.
O Hezbollah, um grupo financiado pela Síria e pelo Irão, anunciou na sua estação de televisão, a ‘al-Manar’, ter atacado com foguetes e morteiros postos militares israelitas na zona fronteiriça entre Israel, Líbano e os Montes Golã, mais propriamente na zona de soberania contestada conhecida por Quintas Shebaa. Foi o segundo ataque do género lançado pelos guerrilheiros libaneses este ano. O anterior foi em Agosto, em aparente resposta à morte de um guerrilheiro no rebentamento de um carro armadilhado, incidente pelo qual o Hezbollah responsabiliza Israel.
Fontes militares israelitas confirmaram que os disparos do Hezbollah atingiram directamente pelo menos um posto de observação fronteiriça e que as restantes munições caíram nas imediações de outros postos. Não há qualquer vítima a registar. A retaliação israelita, com aviões de combate e artilharia, visou presumíveis postos da guerrilha nos arredores de várias aldeias libanesas próximas da fronteira, com maior intensidade no perímetro de Kfar Shouba.
TENSÃO AUMENTA
O ataque do Hezbollah surge um dia depois de as autoridades sírias terem indicado a disposição de retaliar contra qualquer ataque israelita, disparando sobre colonatos judaicos nos Montes Golã. Recorde-se que a crónica tensão entre Israel e a Síria (países que, tecnicamente, estão em guerra desde 1967) agravou-se há poucas semanas, quando Israel lançou o seu mais profundo ataque em território sírio nos últimos 30 anos, alvejando um alegado campo de treinos para terroristas.
Coincidência, ou não, o ataque do Hezbollah foi lançado horas depois de Israel ter entregue às autoridades libanesas um cidadão libanês preso num barco que transportava armas e foi apreendido na costa Norte de Israel em 2001. Israelitas e membros do Hezbollah têm estado em negociações sobre a troca de prisioneiros. O Hezbollah exige a libertação de 15 libaneses e de centenas de árabes prisioneiros em Israel. Os israelitas exigem a entrega dos cadáveres de 3 soldados e a libertação de um empresário.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)