Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Hillary perde terreno para novato Obama

A pouco menos de um ano das presidenciais dos EUA, a corrida para a Casa Branca já está ao rubro. No Partido Democrata, a até agora grande favorita, a antiga primeira-dama Hillary Clinton, perdeu cerca de dez pontos nas últimas sondagens para o rival mais próximo, o senador Barack Obama, que poderá mesmo vencer o primeiro acto eleitoral interno, no Iowa.
23 de Novembro de 2007 às 00:00
No debate de 15 de Novembro na TV, Hillary Clinton arrasou o rival directo, Barack Obama, mas entretanto perdeu pontos
No debate de 15 de Novembro na TV, Hillary Clinton arrasou o rival directo, Barack Obama, mas entretanto perdeu pontos FOTO: Steve Marcus/Reuters
No Partido Republicano, os rivais estão ainda mais próximos: o ex-mayor de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, comanda, com apenas cerca de 13% de avanço sobre o actor Fred Thompson.
Hillary dominou o debate televisivo de dia 15 entre os principais pretendentes democratas mas isso não parou a sua queda nas sondagens. Há apenas duas semanas, liderava com 42,7% contra 23% de Obama e 12,2% do já repetente John Edwards. Mas o último estudo da Zogby deu-lhe apenas 38%, contra 27% de Obama. No Iowa, estado onde no dia 3 de Janeiro arranca formalmente a corrida à nomeação dos candidatos oficiais de cada partido, Obama é mesmo dado como vencedor por uma sondagem da ABC, enquanto outros estudos de opinião o colocam atrás de Hillary por escassos dois pontos percentuais.
GIULIANI DESCE
Do lado republicano, Giuliani é o nome mais mediático mas nem por isso a sua vitória está assegurada. No Iowa, o homem que se tornou famoso em 2001 pela forma como reagiu ao 11 de Setembro não está mesmo entre os favoritos.
Paralelamente, cresce a polémica em torno das datas fixadas por alguns estados para as primárias e ‘caucuses’ ver caixa. O Iowa, que habitualmente vota primeiro, teve de antecipar a data do escrutínio depois de Michigan e Florida (violando normas partidárias) fixarem a data das suas votações para 15 e 29 de Janeiro, respectivamente.
O New Hampshire, com primárias no dia 8 de Janeiro, teve igualmente de antecipar o processo, deixando escassos dias aos candidatos para recuperarem de um eventual desaire no Iowa.
ETAPAS PARA A ELEIÇÃO
O processo eleitoral das presidenciais dos EUA é complexo e passa por várias fases. A votação final opõe apenas dois candidatos com aspirações.
PRIMÁRIAS
As chamadas primárias realizam-se entre Janeiro e Junho. Trata-se de escrutínios realizados nos 50 estados dos EUA, onde cada partido escolhe o seu candidato preferido. Em alguns estados não há votação e sim uma selecção mediante debate (o ‘caucus’).
CONVENÇÃO DO PARTIDO
Os partidos oficializam a selecção do candidato à presidência numa convenção nacional em que votam os delegados eleitos nas primárias. Normalmente é uma formalidade, pois nessa altura já o vencedor é conhecido.
CAMPANHA ELEITORAL
Após a fase de selecção interna, os candidatos enfrentam-se então numa campanha eleitoral efectuada estado a estado. Os debates televisivos são cruciais, estando usualmente centrados nos candidatos dos dois partidos rivais.
ELEIÇÃO
As presidenciais decorrem geralmente na primeira terça-feira a seguir à primeira segunda-feira de Novembro (se o mês começar a uma terça esse dia não é válido). Os eleitores não votam directamente nos candidatos, escolhem ‘grandes eleitores’, a quem cabe a decisão final.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)