Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Hospital fundado por imigrantes portugueses em Manaus está no limite de doente com Covid-19

"Estamos com nossa capacidade máxima em uso no momento. Estamos cheios e com todas as camas ocupadas", diz presidente da instituição.
Lusa 16 de Janeiro de 2021 às 13:14
Lágrimas, desespero e revolta: a falta de oxigénio que está a provocar o caos durante surto de Covid-19 no Brasil     Escreva algo
Lágrimas, desespero e revolta: a falta de oxigénio que está a provocar o caos durante surto de Covid-19 no Brasil Escreva algo FOTO: Reuters
O Hospital Beneficente Português de Manaus, fundado por imigrantes portugueses na capital do Amazonas, no Brasil, há 147 anos, está no limite de atendimento de pacientes com Covid-19, que precisam de internamento ou oxigénio.

Em declarações à Lusa, o diretor e presidente da Sociedade Portuguesa Beneficente, Vitor Vilhena Gonçalo, disse que o equipamento está a operar "em capacidade máxima", existindo um acordo com "o estado [do Amazonas] para tentar auxiliar. O hospital é filantrópico e faz este atendimento complementar do Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil".

"Como outros hospitais da rede privada e da rede pública de saúde, estamos com nossa capacidade máxima em uso no momento. Estamos cheios e com todas as camas ocupadas" acrescentou Vítor Vilhena Gonçalo, que administra este hospital filantrópico, financiado com auxílio da comunidade portuguesa e, principalmente, através de acordos com seguros e com o sistema de saúde pública do Brasil.

Ver comentários