Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

“Houve negligência”

Álvaro Amaro, Presidente da Câmara de Gouveia, fala sobre a penhora por dívida à empresa Águas do Zêzere e Côa
18 de Fevereiro de 2012 às 01:00
alvaro amaro, penhora, águas, gouveia
alvaro amaro, penhora, águas, gouveia

Correio da Manhã - Porque é que a autarquia foi penhorada?

Álvaro Amaro - A autarquia foi penhorada durante uma tarde. Já foram retirados todos os editais. Aconteceu porque houve negligência da empresa Águas do Zêzere e Côa, a quem vamos pedir responsabilidades.

- Porquê?

- Há um acordo assinado que teve despacho do juiz e que suspende qualquer execução, mas a empresa não o remeteu no prazo previsto para o tribunal. Só o fez 48 horas depois. Isto é de uma irresponsabilidade e de uma incúria enorme e põe em causa a dignidade do município.

- O que é que está em causa?

- É sabido que 14 municípios têm essas dívidas para com a empresa por haver uma discordância em relação aos valores facturados que são exorbitantes. Mesmo assim a Câmara de Gouveia assinou um acordo para pagamento que a empresa não enviou para tribunal. É inaceitável.

- Qual o valor da dívida?

- Cem mil euros.

- Que património chegou a estar penhorado?

- Três ou quatro prédios. Mas neste momento não há penhora. Os editais já foram retirados.

- O que pretende fazer?

- Estamos a analisar com o nosso advogado e depois tomaremos as medidas adequadas.

alvaro amaro penhora águas gouveia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)