Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Iminente anúncio do diálogo

O primeiro-ministro espanhol poderá anunciar no Parlamento ainda esta semana o início do diálogo com a ETA. José Rodríguez Zapatero tentou o apoio do Partido Popular, mas o seu líder, Mariano Rajoy, já deixou claro que isso não vai acontecer.
28 de Junho de 2006 às 00:00
Zapatero comprometera-se a ir ao Parlamento fazer o anúncio até ao final deste mês, de modo que o processo de paz arrancasse já no próximo mês. O chefe do governo de Madrid tem adiado o anúncio na esperança de convencer os populares, que se mantêm inflexíveis. “Quando se fala com alguém que tem uma pistola como instrumento de negociação, o diálogo está perdido. É ilegal, imoral e inútil”, comentou Rajoy.
O diálogo com a ETA sem o acordo do PP será muito mais espinhoso porque será difícil dar garantias firmes. Note-se, porém, que 60% dos espanhóis apoiam o diálogo.
Informações do anúncio iminente do diálogo surgem numa altura em que o juiz Fernando Marlaska ouve testemunhas no caso dos extorcionistas da ETA. Ontem foi ouvido Xavier Arzalluz, ex-líder do Partido Nacionalista Basco, e detidos mais dois membros da rede de financiamento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)