Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

"Nem tinha casa de banho normal": Imprensa argentina mostra quarto onde morreu Maradona

Polémica não dá mostras de estar a diminuir à medida que os dias passam.
2 de Dezembro de 2020 às 09:03
Homenagem a Maradona
Imagem partilhada pela imprensa argentina
Homenagem a Maradona
Imagem partilhada pela imprensa argentina
Homenagem a Maradona
Imagem partilhada pela imprensa argentina
A morte de Maradona, ocorrida a 25 de novembro, continua a gerar muitas dúvidas e a polémica não dá mostras de estar a diminuir à medida que os dias passam. Segunda-feira, Mario Baudry, noivo da sua ex-companheira de El Pibe Verónica Ojeda, revelou que a lenda argentina "nem tinha casa de banho normal, era como se fosse de campismo" e agora a imprensa local mostrou imagens do quarto.

Como Maradona não podia subir e descer escadas, no rés do chão foi adaptada uma zona a quarto. O Clarín confirma que o quarto, situado junto à cozinha, não tinha uma casa de banho digna. Contava com cama de casal, televisão de 32 polegadas, cadeira de massagem e ar condicionado. As janelas estavam tapadas para bloquear a luz natural. Havia uma porta de correr para dar a Maradona um pouco de privacidade.

"Não dá para acreditar que o mandaram numa zona atrás da cozinha, onde havia ruídos permanentes. E sem casa de banho privativa. Não é assim que se cuida de uma pessoa que estava no estado de Diego, seja qual for o nome dela", disse fonte da investigação ao 'Olé'.

"Porque não alugaram uma casa que tinha um quarto com casa de banho privativa? Maradona tinha dinheiro suficiente para ficar num sítio confortável e adequado. "Não merecia algo assim", acrescentou.
Maradona Mario Baudry El Pibe Verónica Ojeda questões sociais economia negócios e finanças turismo media
Ver comentários