Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Incidentes causam mortos em Díli

Incidentes registados esta sexta-feira durante uma manifestação de militares de Timor-Leste que se queixam de alegados actos discriminatórios de natureza étnica no seio das Forças Armadas causaram pelo menos dois mortos e 28 feridos na capital do país, Díli, revelaram fontes hospitalares, adiantando que as duas vítimas mortais apresentavam ferimentos de bala e arma branca.
28 de Abril de 2006 às 08:17
Os militares descontentes protestam nas ruas desde segunda-feira
Os militares descontentes protestam nas ruas desde segunda-feira FOTO: d.r.
Uma fonte oficial revelou que os militares contestatários tentaram forçar a entrada no Palácio do Governo, que ficou com vários vidros das janelas partidos. Durante os confrontos chegaram a ser disparados tiros e incendiados carros.
As manifestações dos militares descontentes têm ocorrido desde a passada segunda-feira nas ruas de Díli, com os manifestantes a exigirem ao Governo uma solução para a crise. Ao início da tarde (14h00 locais/06h00 em Lisboa), Díli estava sem comunicações de telemóveis, funcionando apenas os telefones fixos.
A embaixada portuguesa em Díli, que fica próximo do Palácio do Governo, ficou também com vários vidros partidos. Contactado pela Rádio TSF, o adiado da segurança garantiu que o alvo dos manifestantes não foi a missão diplomática e que a comunidade portuguesa não foi atingida. Todavia, os portugueses a residir em Díli foram aconselhados a não sair de casa.
Ver comentários