Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Índia: Violadores de turista suíça têm entre 20 e 25 anos

Os cinco suspeitos de violar uma turista suíça em frente ao marido no centro do país são agricultores entre os 20 e os 25 anos e vão continuar presos depois de confessar o crime.
17 de Março de 2013 às 16:22

A mulher suíça viajava de bicicleta com o seu marido, também ele suíço, numa zona empobrecida do Estado de Madhya Pradesh, centro rural da Índia, na sexta-feira à noite, quando pararam para montar uma tenda onde iriam passar a noite.

Nessa altura, seis homens atacaram o casal, violando a mulher em frente ao marido e roubando ainda o casal. Segundo a polícia, o marido estava atado durante o ataque.

O oficial da polícia M.S. Dhodee disse à agência noticiosa francesa AFP que os cinco homens são agricultores com pequenas terras, iliterados, e com idades entre os 20 e os 25 anos. Um sexto suspeito, com 19 anos, foi detido na zona vizinha de Uttar Pradesh, mas já foi libertado.

A Polícia explicou ainda que foi possível recuperar um computador, algum dinheiro e um telemóvel roubado durante o ataque, que ocorreu na noite anterior a uma viagem planeada até ao palácio Taj Mahal, em Agra.

" [Os atacantes] iam a passar e repararam no casal a montar a sua tenda e viram uma oportunidade de atacar e violar a mulher. (...) Encontramos um computador cuidadosamente escondido debaixo de uma pilha de folhas, perto de alguns arbustos na floresta. O telemóvel foi recuperado da casa da sogra de um dos homens", explicou o oficial.

Os cincos homens que se encontram detidos enfrentam acusações de roubo e violação. O sexto suspeito deverá enfrentar as mesmas acusações em tribunal.

As confissões feitas à polícia não deverão, no entanto, ser consideradas admissíveis como prova em tribunal, uma vez sob a lei indiana raramente o tribunal aceita este tipo de testemunhos por serem considerados pouco credíveis e involuntários.

Depois do ataque, a mulher de 39 e o seu marido, um mecânico de 30 anos, conseguiram a atenção de um motociclista que os levou à estação de polícia mais perto. A mulher foi então examinada num hospital local antes de ser transportada para Nova Deli.

Em declarações à AFP, a sogra da vítima disse que falou com o seu filho e que o casal estava a recuperar: "Esta manhã ele ligou-me a dizer que estão em Nova Deli e que estão os dois bem", disse.

O casal chegou a Mumbai no mês passado depois de visitar o Irão, onde começaram umas férias a viajar de bicicleta por território indiano.

A segurança das mulheres e das meninas na Índia, país com 1,2 mil milhões de habitantes, é motivo de preocupação, não só devido às violações, mas também à violência doméstica, que mata milhares de pessoas todos os anos, segundo ativistas dos direitos humanos.

A atenção do mundo sobre a questão intensificou-se depois da morte de uma jovem de 23 anos vítima de violação coletiva num autocarro em Nova Deli.

A jovem foi violada a 16 de dezembro do ano passado, quando viajava num autocarro na cidade de Nova Deli, e acabou por sucumbir aos ferimentos 13 dias depois num hospital de Singapura, num caso que chocou o país e o mundo.

Desde então, e devido ao debate que o caso suscitou, o governo indiano aprovou penas mais duras para violadores, incluindo a pena de morte caso a vítima morra ou fique em estado vegetativo.

 

Índia turista suíça violação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)