Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Indonésia prepara aeroportos para erupção de vulcão em Bali

Vulcão Agung dá sinais de que pode começar a expelir lava a qualquer momento.
Lusa 27 de Setembro de 2017 às 08:05
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
Vulcão Agung, na ilha de Bali, Indonésia
O Ministério dos Transportes da Indonésia disse esta quarta-feira que dez aeroportos do país estão a ser preparados como alternativa ao possível encerramento do aeroporto da ilha de Bali, caso o vulcão Agung entre em erupção.

"Os dez aeroportos vão servir como alternativas para os aviões que utilizam a rota para o aeroporto de Ngurah Rai (em Bali), caso este seja encerrado devido ao impacto da cinza vulcânica do Agung", disse o ministro dos Transportes, Budi Karya Sumadi, em comunicado.

Sumadi indicou que se estima que cerca de cinco mil passageiros serão afetados se o vulcão entrar em erupção. Estes serão reencaminhados para as cidades de Jacarta, Makassar, Surabaya, Balikpapan, Solo, Ambon, Manado, Praya, Kupang e Banyuwangi.

O Ministério dos Transportes também preparou 100 autocarros para transportar os passageiros de Bali para Banyuwangi, Surabaya (ambas em Java Oriental) e Praya (na ilha de Lombok em Nusa Tenggara ocidental) com ajuda de barcos.

A Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB) elevou o alerta de erupção do vulcão Agung na sexta-feira para o nível 4, o máximo, e após um aumento constante da atividade vulcânica disse na terça-feira que o vulcão se encontra numa "fase crítica".

A Cruz Vermelha indonésia elevou hoje o número de deslocados da zona de segurança do vulcão, que se estende num raio entre nove e 12 quilómetros em torno da cratera, para mais de 81 mil pessoas, distribuídas por mais de 370 abrigos em nove distritos da ilha.

As autoridades locais afirmaram que os turistas não correm perigo se estiverem fora da zona de segurança e o aeroporto internacional de Bali, Ngurah Rai, continua a operar com normalidade.

O BNPB tinha dito na passada quinta-feira que os tremores que se têm verificado são semelhantes aos gerados em ocasiões anteriores à erupção do Agung em 1963, que se estendeu por quase um ano e causou mais de 1.100 mortos.

Bali é o principal destino turístico da Indonésia, com uma afluência mensal de cerca de 200 mil estrangeiros, segundo dados oficiais, ainda que o alerta de erupção tenha feito com que alguns turistas cancelassem os seus voos ou mudassem os itinerários.

O arquipélago indonésio está assente no chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica com 127 vulcões ativos, que é atingida por milhares de sismos por ano, a maioria de magnitude reduzida.
Ver comentários